Cálculo Exato

Buscar
Compartilhar com o whatsapp Contato Todos os Cálculos
× Todos os Cálculos Aluguéis Cálculos Financeiros Conversôes Investimentos Trabalhistas Contato Compartilhar site pelo WhatsApp
 

Cálculos trabalhistas

Exemplo de MP-936: cálculo da redução de salário


Cálculo da redução de salário de acordo com a Medida Provisória Nº 936, de 1º de abril de 2020

Salário no último mês: R$7.000,00
Salário no penúltimo mês: R$7.000,00
Salário no antepenúltimo mês: R$7.000,00
Percentual de redução de salário: 70%

Salário reduzido: R$3.369,12

Memória de Cálculo

Cálculo do Seguro-Desemprego:
Média dos últimos salários: R$7.000,00
Valor do Seguro-Desemprego: R$1.813,03

Valor da parcela paga pela empresa:
P1 = (1 - percentual de redução de salário) x valor do salário no último mês = R$2.100,00

Valor da parcela paga pelo governo:
P2 = Percentual de redução de salário x valor do Seguro-Desemprego = R$1.269,12

Valor do salário reduzido:
Salário reduzido = P1 + P2 = R$2.100,00 + R$1.269,12 = R$3.369,12



Exemplo de rescisão de contrato de trabalho - CLT


Rescisão de contrato de trabalho


 Admissão:  28-Maio-2017
Afastamento:  28-Abril-2022
Motivo do afastamento:  Dispensa sem justa causa
Salário base:  R$3.300,00
Aviso prévio:  indenizado
Férias vencidas:  Sim
Valor a ser pago:  R$12.865,81


Obs: (1) Além do valor da rescisão, o empregado tem direito à multa de 40% sobre o valor do fundo de garantia.


Memória de Cálculo


Salários

Saldo de salário (28/30):  R$3.080,00    [INSS: R$269,44]Aviso prévio (45 dias, de acordo com a Lei 12.506/2011):  R$4.950,00    [INSS: R$519,26]
Data do término do aviso prévio (para efeito de cálculo): 12-Junho-2022

Total de salários:  R$8.030,00

Parcela do INSS do empregado sobre salários:  R$788,70
IRPF sobre salários (base = R$3.080,00 - R$269,44 = R$2.810,56):  R$67,99
Total de descontos sobre salários:  R$856,69

Décimo terceiro

Décimo terceiro proporcional (4/12):  R$1.100,00   [INSS: R$82,50]
Décimo terceiro indenizado (1/12):  R$275,00

Total de décimo terceiro:  R$1.375,00

Parcela do INSS do empregado sobre décimo terceiro:  R$82,50
IRPF sobre décimo terceiro (base = R$1.100,00 - R$82,50 = R$1.017,50):  R$0,00
Total de descontos sobre décimo terceiro:  R$82,50

Férias

Férias proporcionais (11/12):  R$3.025,00  
1/3 sobre férias proporcionais:  R$1.008,33  
Férias indenizadas (1/12):  R$275,00  
1/3 sobre férias indenizadas:  R$91,67  

Total de férias:  R$4.400,00

Parcela do INSS do empregado sobre férias:  R$0,00
IRPF sobre férias (base = R$0,00):  R$0,00

Total de descontos sobre férias:  R$0,00

Outros vencimentos

Total de outros vencimentos:  R$0,00

Parcela do INSS do empregado sobre outros vencimentos:  R$0,00
IRPF sobre outros vencimento (base = R$0,00):  R$0,00

Total de descontos sobre outros vencimentos:  R$0,00

Outros descontos do empregado

Total de outros descontos:  R$0,00

Total de Vencimentos: 

R$8.030,00 + R$0,00 + R$1.375,00 + R$4.400,00 + R$0,00 = R$13.805,00

Total de Descontos:

R$856,69 + R$82,50 + R$0,00 + R$0,00 + R$0,00 = R$939,19

Total Líquido:

R$12.865,81



Exemplo de seguro desemprego


Cálculo do seguro-desemprego pago pelo governo

Salário no último mês: R$2.400,00
Salário no penúltimo mês: R$2.400,00
Salário no antepenúltimo mês: R$2.400,00
Número de meses trabalhados no último emprego: 20

O trabalhador faz jus a um Seguro-Desemprego de R$1.679,89 por 4 meses.

Como pedir o seguro-desemprego:

Tem direito ao seguro-desemprego todo trabalhador formal que tinha carteira assinada e foi dispensado sem justa causa. O auxílio pode ser solicitado de 7 a 120 dias após a demissão. O pedido do seguro-desemprego pode ser feito online, pelo site do governo ou pelo aplicativo 'Sine Fácil', disponível para os sistemas operacionais Android e iOS.

Acesse: Trabalhador já pode fazer a solicitação do seguro-desemprego 100% pela web



Informações adicionais:

O trabalhador recebe entre três e cinco parcelas de seguro-desemprego. A quantidade de parcelas varia de acordo com quantas vezes o trabalhador já fez o pedido e quanto tempo trabalhou antes da demissão.

Primeira solicitação:
O trabalhador que comprovar vínculo empregatício com pessoa jurídica ou pessoa física a ela equiparada de, no mínimo, 12 (doze) meses e, no máximo, 23 (vinte e três) meses, no período de referência. - Tem direito a 4 parcelas.
O trabalhador que comprovar vínculo empregatício com pessoa jurídica ou pessoa física a ela equiparada de, no mínimo, 24 (vinte e quatro) meses, no período de referência. - Tem direito a 5 parcelas.

Segunda solicitação:
O trabalhador que comprovar vínculo empregatício com pessoa jurídica ou pessoa física a ela equiparada de, no mínimo, 9 (nove) meses e, no máximo, 11 (onze) meses, no período de referência. - Tem direito a 3 parcelas.
O trabalhador que comprovar vínculo empregatício com pessoa jurídica ou pessoa física a ela equiparada de, no mínimo, 12 (doze) meses e, no máximo, 23 (vinte e três) meses, no período de referência. - Tem direito a 4 parcelas.
O trabalhador que comprovar vínculo empregatício com pessoa jurídica ou pessoa física a ela equiparada de, no mínimo, 24 (vinte e quatro) meses, no período de referência. - Tem direito a 5 parcelas.

Terceira solicitação:
O trabalhador que comprovar vínculo empregatício com pessoa jurídica ou pessoa física a ela equiparada de, no mínimo, 6 (seis) meses e, no máximo, 11 (onze) meses, no período de referência. - Tem direito a 3 parcelas.
O trabalhador que comprovar vínculo empregatício com pessoa jurídica ou pessoa física a ela equiparada de, no mínimo, 12 (doze) meses e, no máximo, 23 (vinte e três) meses, no período de referência. - Tem direito a 4 parcelas.
O trabalhador que comprovar vínculo empregatício com pessoa jurídica ou pessoa física a ela equiparada de, no mínimo, 24 (vinte e quatro) meses, no período de referência. - Tem direito a 5 parcelas.




Saiba Mais

  • Os resultados podem ser conferidos a partir da memória dos cálculos
  • Os cálculos podem ser salvos e alterados posteriormente
  • Os cálculos podem ser exportados para um editor de text
  • Os cálculos podem ser impressos

Aviso Importante

Aviso O site CÁLCULO EXATO é um serviço gratuito que se propõe a auxiliar o usuário como simples referência e verificação de cálculos diversos. Este serviço não deve ser utilizado em substituição a um profissional habilitado. O usuário que utiliza os nossos serviços o faz por sua conta e risco, e aceita que não temos qualquer responsabilidade por danos de qualquer natureza resultantes desta utilização.



Fechar X